Número de armas legais cresce e crimes violentos caem no Governo Bolsonaro

Para surpresa de absolutamente ninguém, mais um mantra da esquerda é derrubado pela realidade.

Dia e noite somos bombardeados pela falácia progressista de que o direito à legítima defesa precisa ser suprimido em nome de uma sociedade menos violenta. Em resumo, a mídia demoniza as armas de fogo, colocando-as a sempre como as responsáveis por crimes violentos.

Mais que isso, fazem questão de nunca evidenciar a distinção entre armas legais nas mãos de cidadãos de bem, utilizadas para proteção pessoal e armas ilegais, de alto calibre, utilizadas por criminosos para cometer crimes contra o cidadão de bem. A narrativa oficial da mídia só se incomoda com a primeira opção, ainda que seja a segunda a real causa da violência.

Mas a verdade sempre aparece. Com o governo Bolsonaro restaurando alguma facilidade para a obtenção de armas legais (mesmo atrapalhado pelo STF e pelo Congresso), o número de registros cresceu, o que significa mais armas na sociedade. Só que, para desespero do sistema midiático-esquerdista, os crimes violentos incluindo homicídios, tiveram uma queda geral.

O que mais uma vez comprova, armas legais nas mãos dos cidadãos não contribuem para o aumento de crimes. Logo a esquerda não tem nenhum argumento plausível para proibir o cidadão de se defender de forma eficaz contra os crimes que geralmente acontecem em números muito maiores e em governos de esquerda.

É, fica muito difícil fazer sentido quando a realidade é sua inimiga.

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/fred_rodrigues

Comentários

Mais em Segurança