A verdade por trás da criança

Como os globalistas manipulam sentimentos para empurrar suas políticas

Não é novidade para ninguém que a esquerda utiliza de meios duvidosos sempre que precisa empurrar suas políticas garganta abaixo da população. Na maioria das vezes, esses meios consistem em mentir deliberadamente sobre o bem-estar geral que alguma política progressista geraria caso fosse implantada. A eterna promessa do paraíso que nunca chega. Em resumo, nas últimas décadas, esses mercadores de ilusões se especializaram em duas coisas: 1. Fazer promessas de um futuro grandioso caso eles cheguem ao poder e implantem suas políticas. 2. Dar desculpas de o porquê deste futuro na verdade ter trazido fome, morte e opressão. A desculpa principal será sempre a de que os planos foram deturpados. Mas desde o começo do século 20, já haviam pessoas que desconfiavam do altruísmo destes planos da esquerda e os colocavam em cheque através de dados e fatos. Contra fatos não há argumentos, correto? Engano seu. Foi aí que as mentes por de trás destes planos (que na verdade só visam a concentração de poder) resolveram apelar para o expediente mais covarde de todos. Utilizar crianças como ponta de lança ideológica. E o motivo é simples: Todo e qualquer ataque contra o argumento da esquerda, passa a ser interpretado como um ataque contra a criança.

O sistema progressista, que hoje nada mais é do que um braço do Globalismo, se dedica exaustivamente a colocar aquela criança como um ser supremo, dono de uma sabedoria inquestionável pois é herdeira dos problemas que serão causados caso os adultos não a escutem. É genial. Afinal, quem quer ser visto como a pessoa que coloca em risco os sonhos de uma criança. Ao elevar Greta a este patamar, os Globalistas querem somente coagir os líderes mundiais a comprar tudo que eles vendem sobre aquecimento global/mudanças climáticas. Greta não é uma cientista, não é uma criança prodígio, nunca criou nada que pudesse resolver a questão sobre a qual fala. Sua existência se resume em viajar pelo mundo, dando sermões repetindo o que lhe foi dito por adultos que a manipulam.

Ela surge e é celebrada justamente agora que a esquerda perdeu o monopólio do discurso e onde cada vez mais evidências demonstram que a ação humana não é suficiente para alterar o clima do planeta. É a última cartada dos progressistas para que suas mentiras não sejam questionadas. Para o azar deles, ainda há líderes e pessoas comuns dispostos a enfrentar os truques sujos dos que sonham com uma burocracia mundial sem representatividade decidindo cada detalhe dentro dos países passando por cima da vontade do povo. Hoje em dia é muito difícil esconder a verdade e os fantoches do Globalismo serão desmascarados um a um.

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/fred_rodrigues

Comentários