O declínio vergonhoso de Joice - Vídeo

Joyce, Joyce. Quem te viu quem te vê.

A CPMI da Censura (CPMI das Fake News) continua produzindo exemplos de comportamento vergonhosos por parte ex-apoiadores incondicionais de Bolsonaro.

Dias depois do semi-ator Alexandre Frota envergonhar a si mesmo diante dos olhos do país todo, foi a vez de Joyce Hasselman ir até a comissão acabar com o restante de dignidade que lhe restava.

Joyce, que já foi condenada por plagiar reportagens (copiar e dizer que são suas), havia adiado seu depoimento duas vezes. E ficou claro o porquê.Totalmente despreparada, Joyce foi surrada por deputados como Filipe Barros e Bia Kicis. Teve suas incoerências expostas junto com o fato de que agora dedica seu mandato exclusivamente a perseguir seus ex-amigos desafetos. Chegou a fazer cara de deboche para a deputada Carla Zambelli, que perdeu um filho em razão de um aborto. Joyce, como Frota, cometeu o erro de acreditar que o apoio que recebeu nas eleições de 2018, era fruto de suas próprias qualidade e não por ter se colado à imagem de Jair Bolsonaro.

Agora, confrontada com a realidade, a deputada parece ter se perdido de vez. Joyce, Frota e todos que utilizam essa CPMI da Censura como ferramenta da perseguição política, simplesmente não apresentaram provas. Frota chegou a apresentar um perfil paródia de Olavo de Carvalho como sendo verdadeiro.

Estes deputados, que foram eleitos com o único propósito de ajudar Jair Bolsonaro com o projeto de governo escolhido por 57 milhões de pessoas, agora viram as costas para a população em nome de sua birra política. Estão custando caro para o povo enquanto agem contra o povo.

Gostou do texto? Contribua:apoia.se/Fred_Rodrigues

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Apoie a independência do nosso trabalho. Colabore com qualquer valor acessando: apoia.se/fred_rodrigues

Mais de Frederico Rodrigues

Comentários