A Volta da Censura

Sob aplausos da esquerda, Rede Cinemark censura filme que conta a verdade sobre a ditadura

A primeira reclamação de todo militante esquerdista que não era nascido na época da "ditadura" (mas que até hoje sofre com ela) é quase sempre a censura impiedosa que os generais impunham a todos que discordassem deles.

E como esses mesmos militantes agem hoje para mostrar seu repúdio à censura? Ora, censurando todos que discordem deles. Proibindo a exibição do filme "1964: Brasil Entre Armas e Livros."
Isso serve pra mostrar também a força descomunal que a esquerda ainda exerce na mídia, no meio cultural e acadêmico. O ataque ao filme foi organizado e violento.

As organizações Globo (ex-golpistas) decidiram que o filme era pró-Ditadura antes mesmo de assisti-lo. Um fenômeno da clarividência só comparado ao episódio em que Bolsonaro obrigou Míriam Leitão a receber o espírito de Roberto Marinho para que esse desmentisse seu apoio ao Regime Militar 15 anos depois de morto.

A rede >Cinemark Brasil de cinemas, num ato de covardia que manchará sua história para sempre, cedeu à pressão dos pseudo-indignados e retirou o filme de suas salas, com a desculpa de ser apartidária. Um termo absolutamente vago e subjetivo que pode significar qualquer coisa e permitir a censura de qualquer filme no futuro. Afinal, como definir o que é partidário e que não é? E o pior de tudo é que o filme nem sequer defende o que a imprensa chama de ditadura. Ele simplesmente narra FATOS que aconteceram. Quer você goste do regime militar ou não.

É justamente esse o motivo do desespero do sistema esquerdista. Eles passaram décadas fazendo revisionismo histórico, criando suas versões de fatos e suprimindo acontecimentos. Eles não podem se dar ao luxo de permitir que o povo saiba o que realmente aconteceu!

É muito mais difícil doutrinar um jovem universitário que entende que a luta armada esquerdista matou inocentes em nome da sua causa. Só não matou mais porque os militares os venceram nas armas (apesar de terem perdido nos livros).

Para nossa sorte, o filme proibido estará disponível no Youtube do >Brasil Paralelo hoje, à partir das 19hs. Assista e descubra o que a mídia esquerdista quer tanto te esconder.>

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Comentários

Mais em Cultura e Entretenimento