Donald Trump mata terrorista líder do Estado Islâmico e não oferece desculpas

É uma mudança em relação ao tom condescendente de Obama

EUA de Trump eliminam líder máximo do Estado Islâmico, pouco mais de um ano após quebrar a estrutura da organização terrorista.

Organização que cresceu vertiginosamente sob os olhos de Barack Obama e Hilary Clinton. Espalhou terror colocando fogo e decapitando qualquer um que cruzasse seu caminho. Obama bombardeou e matou milhares de inocentes e não teve nenhum sucesso.

Uma das promessas de campanha de Trump era acabar com o E.I. e o fez de forma precisa e rápida. Não veremos a imprensa celebrando isso. Trump não é o queridinho dela, não tem licença pra ser incompetente nem pra matar inocentes.

Trump não se importa, o compromisso dele é com o povo, não com a ideologia nefasta do politicamente correto ou as falsas canções do globalismo.

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Comentários