É proibido pensar

Mídia e Esquerda criticam livros que não corroborem seus pontos de vista

Por que a esquerda (e por consequência a imprensa) tem tanto medo de informações que desfiem a narrativa oficial sobre os anos do regime militar. Aquela narrativa, onde milhões de pessoas fora perseguidas, milhares foram mortas e o País caiu no mais completo obscurantismo.

A narrativa que conta a bravura dos guerrilheiros de esquerda, que pegaram em armas contra um governo tirânico, que oprimia sistematicamente todos os cidadãos. Que conta a coragem dos intelectuais e artistas, que desafiavam os ditadores com suas músicas de protesto cheias de metáforas inspiradoras.

1. Seria porque é preciso manter e conquistar indenizações vultosas para os que "lutaram contra os opressores"?

2. Seria porque as pessoas que realmente viveram aquele período dizem que não foi nem de longe tão terrível quanto os fatos narrados pela esquerda? E como essas pessoas não viverão pra sempre, é necessário apagar qualquer registro que comprove seus depoimentos.

3. Seria porque TODAS as ditaduras de esquerda que inspiraram os guerrilheiros foram centenas (até milhares) de vezes mais violentas e opressivas que a ditadura brasileira?

Provável que seja tudo ao mesmo tempo. A esquerda nem sequer tolerar que o outro lado conte sua história, é exemplo concreto de como pretendem monopolizar o discurso no Brasil e impedir que os cidadãos tenham acesso às informações que os possibilitem pensar e decidir sobre os fatos.

Segundo a Associação dos Familiares de Mortos e Desaparecidos na ditadura, durante o regime, morreram ou desapareceram 434 pessoas pelas mãos dos militares. Esse número inclui até mesmo pessoas que alegadamente morreram nas mãos de seus companheiros guerrilheiros.

Já os guerrilheiros de esquerda, mataram 119 pessoas, que por algum motivo, nunca são mencionadas nos discursos democráticos e suas famílias nunca recebem indenizações de seus algozes.

Se uma pessoa for a uma Universidade Federal utilizando uma camiseta com a estampa de Carlos Ustra, corre o risco de apanhar de "estudantes" vestindo camisetas com o símbolo do Comunismo.
Durante 20 anos, os mortos e desaparecidos do Regime Militar somam 434 pessoas. O Comunismo em apenas 2 anos, durante o "Grande Expurgo" de Stalin, matou entre 600 mil e 1,2 Milhão de pessoas. Incluindo meros desafetos e outros comunistas.

Quando apoiadores do Comunismo se sentem confortáveis em criticar o regime militar, é sinal de que a mentira e a desfaçatez dominam a sociedade.

>

Frederico Rodrigues

Escritor, Tradutor e Comentarista Político. Membro da Direita Goiás e Conservadores Pela Liberdade.
Colunista do Jornal da Cidade Online e Graduado em Direito.
Nascido nos anos 80, criado nos anos 90. 

Mais de Frederico Rodrigues

Comentários